28 de junho de 2010

Apenas isto...


...antes de ir dormir!

26 de junho de 2010

New spots, old friends

Com a mudança de emprego (e de estado civil), por mais perto que seja do antigo, existem algumas consequências inerentes, para mim a que mais me custou (e ainda custa) é o facto de ter deixado de ter contacto frequente com algumas pessoas com quem me dava bastante bem. Ok, pode-se sempre alegar que já não vivemos na época medieval e que as novas tecnologias facilitam muito o contacto entre as pessoas, no entanto, sempre fui uma pessoa de manter amizades através de contacto pessoal e nunca por mensagens, mails, messenger, FB e afins. Sou completamente a favor de tudo isso, contudo acho que as pessoas precisam de olhar nos olhos do outro, ouvir a voz do outro, observar a expressão corporal do outro, para que não veja a pessoa que está do lado do monitor do computador ou do ecrã do telemóvel apenas como caracteres, mas como um indivíduo com personalidade própria e com mais para mostrar do que apenas letras, palavras, frases. O brilho nos olhos, os trejeitos do rosto, os movimentos das mãos, uma gargalhada sonora ou um sorriso aberto fazem parte de todos nós tanto ou mais do que aquilo que escrevemos para o outro.

Tenho uma certa tendência a esquecer-me de que uma ou outra pessoa já fez parte da minha vida e pode até ser alguém com quem tenha tido uma relação de amizade até bastante sólida, mas se o contacto deixa de ser feito a nível físico, então quase de certeza que mais tarde ou mais cedo vou dar aquela amizade como perdida. Por sorte nem todas as pessoas precisam tanto de contacto pessoal para manter uma amizade como eu e de vez em quando (mesmo que seja uma ou duas vezes num ano) lembram-me que ainda existem e que ainda estão lá para mim.

A todas essas (poucas) pessoas... obrigado por me lembrarem!

25 de junho de 2010

Empate de irmãos

Brasil! A selecção campeã de mundiais por excelência não foi suficiente para afundar os Navegadores (assim lhes chama Queirós).

Portugal! A selecção perita em falhar quando não deve mostrou aquilo de que é feita e deu "show de bola" num início de segunda parte de fazer levantar muitos rabos das cadeiras, não se deixando pisar pelo fantasma das vitórias passadas do adversário!

Say what?!

E se a meio de uma formação de RH a formadora e Directora se saísse com um:

- Se se enganarem não devem colocar molho branco!*

Olhares cruzados entre os participantes, riso abafado, disfarçado e devidamente controlado!

No final alguém perguntou onde é que a DRª tinha ido buscar a expressão e a conversa foi parar a receitas de molho bechamel! Say what?!


* resta dizer que por molho branco a DRª se referia a corrector, que não se deve utilizar em documentos oficiais!

17 de junho de 2010

Onanismo ao ego!

(ou: já que ninguém me elogia, porque não fazê-lo eu mesmo?)



Por vezes sinto-me uma pessoa com inteligência acima da média! É isso ou as pessoas com quem trabalho são assim a modos que limitadas! Mas eu gosto mais de pensar que sou eu que me destaco por entre os demais!

15 de junho de 2010

And still about Summer...

Digamos que fiquei maravilhado com a candura, a doçura da bonita Zooey Deschanel... tem qualquer coisa que a torna... irresistivelmente sexy!



E sim, a Zooey é uma quase cópia da Katy Perry. E sim, também é parecida com a Bones da série Ossos, mas isso é porque são irmãs!

This is not a love story... at all!

É a típica história do boy meets girls with a twist, e que reviravolta. Por norma temos histórias deprimentes de jovens-adultas enamoradas por um qualquer jovem-adulto cujos sentimentos não correspondem aos dela, dando origem ao típico chorar baba e ranho e consequente depressão de cortar os pulsos e olheiras até ao queixo.
Mas... e se o apaixonado for ele? E se o o deprimido for ele? E se for apenas ele a acreditar no amor, no destino, nas almas-gémeas? Nunca pensamos que um homem também pode fazer dramas, chorar ou sentir, mas 500 Days of Summer mostra-nos que os homens afinal também se apaixonam e sofrem por amor!

A banda sonora merece destaque, não só por ter qualidade, mas pelo ecletismo e pela junção de nomes (e estilos) tão distintos!

                                                        Tracklist